Saturday, 1 December 2007


3 comments:

Solidão submissa said...

Minha admiração profunda por seus escritos.
Minha inveja, sim, isso mesmo, inveja, por sua condição de escrava realizada. Uma dor aguda dilacera meu corpo, ao constatar que vive em sua vida o que eu desejo na minha. Ao mesmo tempo, uma imensa onda de alegria, e a esperança é renovada por perceber que não sou a única a ter o desejo de viver o que sempre me pareceu fantasia incoerente.
Perceber que em sua vida os meus delírios são realidade, me renova a determinação para esperar e encontrar Aquele a quem serei completamente submissa e devota.
Agradeçop com todo meu coração e com toda minha alma por ter renovado minhas esperanças e sonhos. Meu agradecimento é milhares de vezes maior que minha inveja de ti.( solidao_submissa@hotmail.com)

Cármen Neves said...

Querida! Gostei de ler o cometário da solidão. Tu és fantástica mesmo!
Beijos,

Sua escrava said...

solidão submissa, só quem sente a submissão por dentro pode realmente entender aquilo que eu escrevo. Mesmo o dominador, o Dono que recebe nas mãos a entrega total, não pode ter a completa noção da profundidade da submissão. Da sua real extensão. Pode sentir os seus efeitos, mas nunca a sua essência. A submissão não é explicável, é "sentível" (acabei de inventar essa palavra) Sobretudo à luz das teorias de "emancipação" e "libertação" das sociedades actuais, em que a mulher é tantas vezes empurrada para posturas agressivas de competitividade e rivalidade, por forma a singrar num universo tradicionalmente masculino, mesmo que isso signifique uma perda irreversível de identidade ou custos emocionais elevados. Para conquistar o direito de votar, usar calças, ocupar lugares de destaque no mercado de trabalho ou o direito de não usar soutien, a mulher sacrifica muitas vezes a sua feminilidade, a sua delicadeza, a sua vulnerabilidade . Eu como mulher responsável e independente desde cedo, reivindico esse direito intrínseco de me sentir plenamente mulher e a minha submissão ao meu Dono é a forma mais sublime de o vivenciar. Reivindico esse equilíbrio emocional subtil de me sentir livre, estando presa. Aquilo que sentes, minha querida, não são fantasias incoerentes nem delírios, são sentimentos profundos e grandiosos, que deves acalentar. Essa inveja que sentes é boa, positiva, inspiradora, motriz, porque te faz avançar em direcção ao teu sonho. Desejo-te as maiores felicidades na tua demanda e asseguro-te que, se o sentes de uma forma tão intensa, vais traze-lo para a tua realidade. Por isso, não tenhas qualquer tipo de dúvida, a tua submissão vai trazer o teu dono para ti. É esse o teu "poder". beijo solidário

p.s. Dominadores que passam às vezes por aqui, já notaram esta pérola de submissão?