Saturday, 24 November 2007

GOLDEN SHOWERS & CO





Desde o primeiro minuto que tudo o que me vem do meu Dono me é natural. Não estranho nada que seja Seu, como se o meu corpo fosse uma extensão do Seu próprio e tudo que é Dele viesse naturalmente desaguar em mim . A abolição de barreiras e diques entre um corpo e outro. Secreções, fluídos, todos os Seus sucos eu recebo com prazer e devoção. Um misto de doce humilhação e extrema intimidade, momentos de intensa partilha. A Sua saliva a dissolver-se devagar na minha boca, como uma mousse cremosa. O Seu sémen espesso e levemente picante a escorrer-me pela cara, pelo peito, colado à minha pele, aos meus cabelos, que me esforço por tentar alcançar com a língua. O Seu mijo quente em jorros sobre o meu corpo - o odor acre, o sabor metálico - ou copiosamente despejado dentro de mim a ensopar-me as entranhas, conduz-me a estados de profunda submissão e de prazer sem limites. Uma sublime mistura de substâncias corporais, um raro batido de líquidos privados, um cocktail exótico de humores que me nutre e revigora o corpo e a alma.




1 comment:

Cármen Neves said...

Olá querida! Estás inspirada, hein!