Sunday, 6 January 2008

SIMPLES


É muito simples. A vontade do meu Dono prevalece sobre a minha vontade. Porque ambos queremos assim.

Ao contrário de uma relação de parasitismo, em que um se alimenta sem consentimento da substância do outro, e ultrapassando a relação simbiótica em que o canibalismo afectivo é uma estrada com dois sentidos, uma relação bdsm permite a cada um viver as suas fantasias de uma forma gratificante, intensa e criativa. A manipulação que é consentida e não imposta , o direito de posse que é conquistado e não extorquido, a autoridade que é assumida e não velada, eis onde reside toda a diferença.

A vida não é isenta de riscos. Mas o próprio formato da relação, são, seguro e consensual elimina à partida a obsessão, o perigo, o abuso. Sem as armadilhas e subterfúgios, obrigações e preocupações de outros tipos de relação, uma relação D/s é um campo aberto para a expressão mais genuína de nós mesmos. Em plena liberdade.


2 comments:

Cármen Neves said...

Querida! Como sempre o teu texto expressa sentimentos verdadeiros. Porém, senti uma leve trsiteza no ar. O que há? Um beijo,

Sua escrava said...

Querida Carmen,
Peço desculpa a ti e a todos cujos comentários tem ficado por responder, (o que me valeu hoje uma valente e merecida reprimenda do meu Dono) mas ultimamente o tempo não me tem chegado para tudo o que quero fazer. Então hoje, conforme prometido, vou por "a correspondência em dia".
Mais uma vez agradeço os teus comentários. Não há tristeza naquilo que escrevi, é apenas uma reflexão sobre as relações. beijo para ti