Sunday, 12 August 2007

EM BUSCA DO CÓDIGO SIGMA


O número 9 é o princípio da Luz Divina, Criadora, que ilumina todo pensamento, todo desejo e toda obra, exprime externamente a Obra de Deus que mora em cada homem, para descansar depois de concluir sua Obra. O homem novenário que pelo triplo do ternário, é a união do absoluto com o relativo, do abstrato com o concreto. O número nove, no simbolismo maçônico, desempenha um papel variado e importante com significados aplicados na sua forma ritualística.

O número 9, é o número dos Iniciados e dos Profetas.

Nove são os planetas conhecidos (ainda não há consenso entre os astrofísicos sobre os recentemente descobertos Ceres, Caronte e Xena)

Nove é o número da conclusão terrestre e espiritual. Nove é o triplo de três.

O número 9 exerce poderosa influência sobre os outros números (todo número somado a nove resulta no próprio número, por exemplo, 5+9=14, 1+4=5

O resultado de todos os cálculos multiplicados por nove podem ser reduzidos numerologicamente ao número nove. Por exemplo 5 x 9 = 45, ou seja, 4 + 5 = 9

O número nove tem algumas propriedades misteriosas. Está escondido na data de nascimento de todas as pessoas.

Tomemos como exemplo 21/05/1968.
Se escrevermos o número seguido (ignorando o mês), teremos 211968.
Se trocarmos a ordem dos algarismos, teremos por exemplo, 681912
Se subtrairmos o menor ao maior, 681912-211968, chegaremos ao número 469944.
Se somarmos todos os algarismos que compõe o número, 4+6+9+9+4+4, obteremos o número 36.
Se somarmos agora os dois algarismos 3+6, obtemos....
9

"O Número 9 - em busca do código Sigma" apresenta como certo que na divisão inteira por 9, de qualquer número primo elevado à 6ª potência, o resto é sempre a unidade.

" O número nove na Tradição Nórdica encerra todos os mistérios da origem do mundo na perspectiva dos povos germanos e escandinavos, como se poderá perceber ao longo da caminhada pelos nove mundos da Yggdrasil. Odin vagueou por entre os reinos que compõem a diversidade espiritual de uma tradição que sentiu e viveu o nove como o número Mãe ou a Matriz de toda a criação. No Futhark descobrimos esta simbologia na Runa Hagalaz, a primeira do segundo dos três Aettir (família) de sigilos, no percurso que assinala o “regresso” ao nosso passado como entidade espiritual (Orlog/Karma), constituindo também uma excelente oportunidade para elaborarmos a biografia da actual existência. No final da jornada, tomaremos contacto com o domínio das Nornas (Três Irmãs do Destino-wydr),
assumindo parte da construção da nossa teia da vida.

O caminho de Hel é percorrido em nove noites – é o lado escuro da própria Yggdrasill onde se efectiva a iniciação de Odin–, sendo marcado por diversos obstáculos, encerra os segredos da existência e é onde as runas estão ocultas. Trata-se
do espaço onde dorme o conhecimento da transformação.

O Nove representa, neste caso, o ponto inicial da gestação do processo evolutivo dos que estão dispostos a largar a matéria entorpecente e da consciência racional. O Homem torna-se independente das forças externas e a demanda da divindade que habita no seu interior.

O número Nove, de acordo com a Tradição do Norte, potencia o processo dinâmico da evolução e nos oferece pistas para a perfeição, para o sentido do Todo. Mas antes de qualquer avanço, ficamos presos no cristal de Hagalaz, numa hibernação necessária à prospecção
do que realmente somos e para onde queremos ir.
As Nornas seguram as rédeas, mas
somos nós que conduzimos o veículo da nossa vida. "


1 comment:

Metamorphosis said...

Muito interessante, sempre tive um fascinio e ligação ao número 9, sempre associei a uma certa ordem universal como é o caso dos sistemas solares por exº

Beijinhos:)