Wednesday, 22 October 2008

O PROMETIDO É DEVIDO


Tenho prometida uma tareia. Pergunto-me porque alguns dominadores, sem serem sádicos, gostam de bater e porque algumas submissas, sem serem masoquistas, gostam de apanhar.
Sem querer extrapolar, detenho-me naquilo que eu sinto.
É certo que apanhar tem um efeito de purga, apanhar purifica, limpa, como que se, através da dor, se expelissem todas as impurezas juntamente com todos os pecados. Apanhar é libertador.
Mas apanhar é também uma forma de manifestar submissão ao Dono. Baixar-se perante a mão que bate pode ser, também, simbólico : o domínio do mais forte sobre o mais fraco, a rendição, a submissão ao vencedor.
As boas notícias não ficam por aqui : Como resposta à dor, o cérebro produz anandamida, um canabinóide natural e endorfinas que além do conhecido efeito analgésico - por exemplo o runner's high dos atletas - melhoram a memória, o estado de espírito, provocam bom humor, aumentam a resistência e a disposição física e mental, reforçam o sistema imunológico, bloqueiam lesões dos vasos sanguíneos, e combatem os radicais livres, sendo por isso um óptimo factor anti-envelhecimento.
Tenho prometida uma tareia, evidentemente não sei quando nem como. Mas sei que nesse momento não me vou lembrar das explicações, as científicas e as outras. Vou estar demasiado ocupada a senti-la.

2 comments:

disparosacidentais said...

nice indeed...

Cármen Neves said...

Querida! Desculpa-me por não ter aparecido mais( azar o meu, né? risos).Sim, azar o meu,porque poderia ter lido os teus maravilhosos textos/experiências, a muito mais tempo. Eles estão melhores, muito melhores!Porém, com a mesma intensidade de sempre. Beijos querida.