Saturday, 4 October 2008

VAZIA


O meu Dono descobre dentro de mim coisas que eu mesma desconhecia. Uma atrás da outra derruba paredes, destrói barreiras, escarafuncha até ao ponto mais recôndito do meu corpo como da minha mente, sacode todas as estruturas, revira todos os cantos até não deixar nada de pé. Destituí-me de tudo, deixa-me sem nada a que me possa agarrar. Assim, completamente vazia, posso finalmente começar a ambicionar pertencer-Lhe.

1 comment:

Cármen Neves said...

“Vazia”?? Moça, és cheia de emoções. És fantástica ao descreveres o que sentes com teu Dono( não me atrevo, mesmo não sendo escrava, a escrever Dono, sem a letra “D” maiúscula).
Que bom que existe no universo, pelo menos dois seres, como vocês!
Beijos.