Friday, 26 October 2007

SENTIMENTO DE POSSE


Possuir, talvez seja, também, uma questão de tempo.

Depois da conquista, a real tomada de posse. Por direito.
Como um senhor feudal, olhar do alto o seu feudo, a sua propriedade recém adquirida e sentir "Isto é meu".
Como um gladiador sustenta pela primeira vez o gládio sobre a cabeça do vencido e sente verdadeiramente o que é dominar.
Sentir correr nas veias o poder absoluto sobre a coisa possuída.

Ao princípio haverá uma certa dose de deslumbramento, haverá que arranjar um espaço mental e físico para o objecto, haverá que definir como usá-lo e de que forma ele poderá ser útil, como combiná-lo com aquilo que já se possui.
Ou, se não se possui nada, abrir um novo compartimento para um novo sentimento, o sentimento de posse.
Suponho que o sentimento de posse não seja completamente inato - afinal nascemos sem nada senão um enorme potencial para tudo - mas um processo criativo e evolutivo, que, como qualquer outro, se adquire na medida exacta em que se investe nele, ou seja em que se lhe aplica energia e atenção.

Assim, o sentimento de posse não é estático, imutável e acabado, mas um sentimento vivo e dialéctico. Susceptível de crescer, expandir-se, consolidar-se.
E encontrar a todo o momento novas formas de expressão.




4 comments:

JB said...

Sabes que por vezes me irrita,

que sejas brilhante!

Embora não saibas porquê,

apenas és...

por seres,

e de quem te lê,

sem saberes.

Sua escrava said...

Obrigada, meu Dono, por se dignar a comentar. Aquilo que sou agora não existia antes. Aquilo que sou agora é aquilo que faz de mim. Um reflexo de Si. beijo submisso, de joelhos, nas costas da Sua mão.

Cármen Neves said...

Não li o post( lerei amanhã, falta de tempo), mas adorei o diálogo entre vocês!
Parabenizo ambos!

Sua escrava said...

Vais ganhar o prémio de comentadora mais activa das redondezas!Hoje estás imparável! Vou estar ausente por uns dias, mas quando voltar respondo-te, um por um, a todos os comentários. É um prazer ter-te aqui, obrigada por todas as coisas lindas que deixas ficar. beijos